“Diante da ameaça iminente à nossa habilitação, a SBBME já está trabalhando e tomando as devidas providências para assegurar os direitos dos biomédicos e da Biomedicina Estética.

Peço a todos os biomédicos que se acalmem diante dos fatos, pois essa possibilidade já era prevista e por isso a SBBME apresenta no texto abaixo diversos argumentos jurídicos ao favor da Biomedicina Estética.

Neste momento, é de extrema importância que estejamos unidos. 

Estar associados à SBBME dá à classe a força necessária na luta pelos direitos dos biomédicos na saúde estética, mediante os órgãos fiscalizadores.

A nossa luta está somente começando agora e, o nosso futuro depende da nossa união organizada.”

Dra. Ana Carolina Puga – CRBM – 5589

Presidente da Sociedade Brasileira de Biomedicina Estética – SBBME

Precursora e pioneira da Biomedicina Estética no Brasil

Resposta da SBBME ao COFFITO 

Em relação sobre à ação que o COFFITO está movendo no MP contra a Biomedicina é interessante destacarmos sobre este assunto o disposto na Resolução n. 140/2007:

CONSIDERANDO, que o profissional Biomédicos, pela sua formação e perfil de generalista, humanista, o que autoriza a atuar mesmo de forma parcial em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico, intelectual,com os primores éticos, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em benefícios da sociedade e do homem todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da mesma.

CONSIDERANDO que a atuação do Biomédico, é interdisciplinar e com extrema acuidade na promoção da saúde estabelecida na convicção científica, de cidadania e de ética; visto que reconhece a saúde como direito e condições dignas de vida, e garantindo a integralidade da assistência, entendida as ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos, respeitando a complexidade de cada caso e contribuindo para a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida, respeitando os princípios éticos inerentes ao exercício profissional.

CONSIDERANDO, que o profissional biomédico, exerce sua atividade, ainda, que não restrita na análises clínicas, ato voltado para prevenção e controle de doenças e deficiências, inclusive na promoção da saúde da população em geral.

CONSIDERANDO, que atividade do profissional biomédico, faz-se através procedimentos técnicos, além de programas e métodos qualificador de ordem social, vez que sua atividade tem como principio básico a análise com respeito a valores humanos e sociais.(…)

CONSIDERANDO, que o profissional Biomédicos através de sua grade curricular e graduações, recebeu aportes técnicos-científicos e filosóficos para abordagem com perspectiva ecossistêmica para os problemas de saúde do ser humano, inclusive os relacionados com o ambiente e os processos produtivos.

CONSIDERANDO, que o profissional Biomédico, encontra-se credenciado a exercer sua atividade profissional em qualquer área da saúde, respeitado aquelas de sua atuação.

Os ‘considerandos’ apresentados são extensivos a todo e qualquer profissional de biomedicina, por dizerem respeito às características, princípios e necessidades gerais da profissão.

Na mesma esteira se encontra a biomedicina estética.

Fonte: SBBME – Departamento Jurídico.

Nos próximos dias a SBBME estará notificando sua posição ao COFFITO.

Maiores informações sobre a ação do COFFITO, veja no link: http://www.proffabioborges.com.br/2011/11/coffito-move-acao-judicial-contra-resolucao-da-biomedicina-estetica/ 


SHARE
Previous articleAtuação Legal na Biomedicina Estética
Next articleFeliz dia dos Biomédicos!!!

CRBM: 5589 – Biomédica Esteta
Ana Carolina Puga é brasileira, de Sertãozinho-SP, cidade do interior de São Paulo, mãe de uma linda filha e Mãe da Biomedicina Estética. Após ter ingressado no curso de Biomedicina pela Barão de Mauá, foi convocada a fazer Medicina na Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto-SP, porém, decidiu-se pela Biomedicina, profissão pela qual trilha uma brilhante carreira e deixando sua marca sempre por onde passa, formando-se como uma das 2 melhores alunas de Biomedicina da turma daquele ano.

6 COMMENTS

  1. Nós biomédicos, somos muito mais preparados para autar na área da Estética do que os próprios fisioterapeutas! Nossa grade curricular é muito mais completa, o que nos faz muito mais embasados em conhecimentos científicos. É lamentável essa posição do COFFITO, justamente agora que deveríamos estar unidos, mais do que nunca, contra o Ato Médico. Acredito que, há sim, espaço no mercado para quem tem conhecimento e competência, para atuar em que área for.Mas querer fazer reserva de mercado sem fundamento algum só pode ser medo. Acho que já deu para perceber que nós biomédicos estamos aqui para fazer a diferença!!! Isso incomoda…

  2. Não há o que TEMER!!! Estamos AMPARADOS, embasados e seguros no tocante a Biomedicina Estética. O que precisamos agora, mais do que nunca, é estarmos UNIDOS!!! Esse tipo de atitude só comprova o que já sabíamos: estamos incomodando!!! Vamos sim, nos preparar ainda mais, trabalhar de forma ainda mais segura e mais correta. ESSA LUTA É DE TODOS NÓS BIOMÉDICOS!!!

  3. É lamentável que estejam tomando essas atitudes, o mercado é vasto e há lugar para todos, se os fisioterapeutas afetados pela nova atuação do biomédico estão seguros de suas competências não há motivo para TEMER e nem se preocupar tanto com nossas atividades na estética. Diante da grade curricular é possível observar que o biomédico tem sim, plenas condições de atuar na estética contribuindo para …a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida, respeitando os princípios éticos inerentes ao exercício profissional, segundo a resolução o n. 140/2007. O que temos certeza é que o “lugar ao sol” está reservado para aqueles que são bons profissionais, não importa a profissão. É importante ressaltar que existem muitos fisioterapeutas que nos apóiam e estão trabalhando junto com biomédicos estetas, pois são a favor do multiprofissionalismo, do ato não privativo e da diplomacia como diz a Dr. Ana Carolina, e apoio veemente quando ela fala que é um grande retrocesso essa medida do COFFITO. E recuso a entender tal atitude! Pois bem, não é preciso preocupar tanto com os biomédicos, não estamos tomando o lugar de ninguém… Apenas adquirindo um direito que também é nosso!

  4. O próprio COFFITO até 2010 não queria reconhecer a Dermato-funcional como especialidade da Fisioterapia. Até a data em 2010, inúmeras faculdades ofereciam pós-graduação em Dermato-funcional a revelia, ou seja, sem qualquer reconhecimento do Conselho.

    O Coffito cometeu uma incongruência muito grande e em todos os níveis. Pois até então, o argumento que o Conselho de Fisio tinha contra a Dermato-funcional era muito simples: “o que estética tem a ver com cinesiologia e o campo de atuação original do fisioterapeuta???”, crítica advinda dos próprios fisioterapeutas das outras especialidades.

    Outro fator, como que o biomédico, considerado um profissional muito mais bem qualificado que o fisioterapeuta, pode oferecer riscos à população atuando com procedimentos estéticos???? Será que a competência fisioterapêutica dá condições de discutir e analisar os riscos envolvidos nos procedimentos de competência da biomedicina estética???

    Como que o Coffito se considera na condição de avaliar o CFBM se nem mesmo os fisioterapeutas têm a competência de realizar procedimentos invasivos não-cirúrgicos, atuação muito além da alçada deles? Se eles não têm competência para avaliar tais procedimentos da biomedicina estética, eles não podem fazer nada!!! Não passa de choro e tentativa de aparecer para uma parcela da classe de fisioterapeutas que querem a reserva de mercado… isso é considerado no mínimo ilícito, se não, crime.

    Essa ação não passa de uma tremenda babaquisse do COFFITO, praticamente um tiro no próprio pé. Porque se a Biomedicina começar a questionar a participação do fisioterapeuta na estética vai ficar muito feio pra eles. É ação revertida na hora. Eles têm muito mais a perder! Pois todos os procedimentos mais avançados com biotecnologias (lasers, radiofrequencia, ultrasom) e entre outros como a carboxiterapia (invasivo não-cirúrgico), eles terão que parar na hora!

    As bases fundamentais do conhecimento biomédico advém de muita fisiologia.

    Fisiologia vs. Cinésiologia? Biomedicina vs. Fisioterapia? Qual das duas “logias” têm um número maior de justificativas perante os procedimentos estéticos?

    Será que eles estão preocupados com o mercado da drenagem linfática? da bambuterapia? achando que os biomédicos querem competir por isso?

  5. Rodrigo, concordo plenamente com o que diz. Definitivamente, não há o que temer, muito menos o que comparar! Que medida mais sem fundamento…

  6. Gente, to pasma até agora. Sou esteticista e estou ciente de onde posso ou não atuar. Sabendo que a Biomedicina me daria a oportunidade de ir mais fundo em procedimentos invasivos cogitei a hipótese de entrar no curso.

    Acho que a fisioterapia se mete demais, pois o que eles perdem com a Biomedicina Estética? Do mesmo modo não poderão fazer nada invasivo. Eles reclamam que vocês estão invadindo o espaço deles, mas e quando eles resolveram atuar na estética e ainda cantar de galo que entendiam mais que as esteticistas?
    Quando a fisioterapia quis entrar na nossa área a gente pegou e foi estudar, foi ser melhor que eles, então acho que se eles se sentem amedrontandos pela Biomedicina Estética porque não vão se especializar? Porque é bem mais facil barrar quem está lutando por espaço do que correr atrás do seu próprio…

    Eu só sei de uma coisa, eu não vou ficar na minha zona de conforto. MEUS PARABÉNS BIOMÉDICOS ESTÉTAS vocês se unem para o bem, enquanto a fisioterapia está só querendo derrubar. Logo quero ser uma biomédica estéta com muito orgulho!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here