Hoje recebi um recadinho no meu perfil do facebook de uma colega de profissão, a qual estava inconformada com a atitude de uma matéria no ar estes dias que se passaram na TV. A matéria do link: http://g1.globo.com/bem-estar/videos/t/edicoes/v/medicos-fazem-peeling-para-a-retirada-de-linhas-de-expressao-e-manchas/2001335/ afirma que SOMENTE o médico é o responsável por indicar e realizar os peelings nos pacientes. Uma falácia!

Foi realmente um apelo desesperado da Dermatologia querendo exagerar a importância do médico especialista nos tratamentos estéticos. Realmente estão muito incomodados!

Percebam que estamos fazendo sombra às outras classes e muitos sabem que o Conselho Federal de Biomedicina pode decidir sobre a nossa atuação, como o fez! E, uma vez havendo a Resolução, ninguém poderá nos incomodar.

Este foi o motivo de toda a luta pela nossa área, pela Biomedicina Estética. Hoje, a Biomedicina Estética existe de fato e no papel, é reconhecida pelo CFBM, enquanto a Medicina Estética existe de fato mas não tem o reconhecimento do seu conselho profissional.

Para a medicina a Estética não existe, pois isso não é preocupação pra médicos. Para a Medicina os Médicos tem que cuidar de doenças.

Somente a DERMATOLOGIA diz que a especialidade deles é a única que pode fazer estética dentro da classe médica. Muitos médicos de outras especialidades discordam dessa posição. Será que somente os médicos especializados em dermato possuem o conhecimento necessário para indicar ou realizar um procedimento estético, tal como um peeling ou toxina botulínica?

Se um médico generalista e plantonista pode cuidar de pacientes com doenças e emergências dermatológicas sem ser dermatologista, o que impede esse médico, generalista ou de qualquer outra especialidade médica, de atender pacientes com reclamações estéticas???????? Como por exemplo, um clínico geral pode cuidar de uma MICOSE, UMA QUEIMADURA, por que ele não pode cuidar da estética???

Agora existem situações piores, pois um médico generalista de plantão que sabe fazer um parto, cuidar de um AVC, de um infarto, traumas, fraturas e etc… Por que ele não saberia aplicar um peeling químico, uma toxina botulínica ou um preenchimento se são considerados como procedimentos muito simples e, ainda por cima, não são para cuidar de pacientes doentes? Mas sim, estes são para cuidar da beleza e bem-estar das pessoas saudáveis.

Outras especialidades médicas sabendo disso acham ridículo esse interesse “MÉDICO COMERCIAL” pelos procedimentos estéticos! Não se ouve falar sobre briga pelas MICOSES, não é? Talvez porque não dê retorno financeiro, não é mesmo?

Na minha cidade o cardiologista e o pediatra são os mesmos há mais de 20 anos e nenhum novo médico nas especialidades citadas surge vinculado ao plano de saúde particular. O que resta mesmo para os médicos recém-formados é aplicar toxina para enriquecer. Pois existem muito mais pacientes saudáveis do que doentes!

 

Outro ponto interessante a ser destacado é que, até mesmo, as cirurgias plásticas estéticas sofrem para se livrar de processos no conselho de medicina e na justiça, pois todo o procedimento que visa embelezamento não é competência médica (obrigação-meio), os planos de saúde não reconhecem e os tribunais são implacáveis perante erros médicos.

 

Uma minoria de médicos corporativistas implicam com os próprios colegas, impedem o crescimento dos próprios colegas e não conseguem resolver os próprios problemas de casa (Medicina Estética vs. Dermatologia vs. Cirurgia Plástica) e agora implicam com as outras classes vizinhas?

Talvez, essa minoria acha bonito fazer isso por não acreditarem em si próprios? Conheço inúmeros médicos bem inseridos e estabelecidos no mercado que sequer importam-se com o que acontece pela vizinhança. Eles não têm tempo para perde com os problemas dos outros!

Não sou contra atividades estéticas realizadas pela medicina, pelo contrário, acho que devem, que podem e que nada os impedem ou os desqualificam. Porém, a parcela médica do barulho deveria procurar resolver melhor seus problemas entre seus colegas especialistas e generalistas.

O máximo que conseguem fazer é ventilar informações que procuram deixar a população ignorante e dependente deles. Mas agora, com a internet boa parte das pessoas não acredita mais em tudo que se divulga em TV. As pessoas pesquisam! Vão em busca de informações contundentes!

Considero inútil essa tentativa de divulgarem a estética como uma atividade exclusiva e única da medicina especializada! Nos EUA e em nenhum outro lugar no mundo o setor da estética funciona sob as ordens de uma única classe da saúde. Todos os profissionais da saúde trabalham sossegados e só sobrevivem os mais competentes. É o mercado que escolhe!

Perante tudo isso, podemos concluir que os médicos fazem medicina não só por realização pessoal, estão sendo capitalistas também. Se querem ser capitalistas têm que jogar as regras do jogo, ou seja, aceitando a existência de concorrência, onde não há espaço para essa hipocrisia de reserva de mercado e que o concorrente representa um inimigo. Parece que nunca ouviram falar que a concorrência é saudável? RSRSRS!

Estamos nós biomédicos cuidando sim da SAÚDE do paciente e ponto final!

O que fazemos é prevenir o envelhecimento cuidando da saúde estética dos pacientes, cuidando das disfunções estéticas relacionadas ao biopsicosocial, essa é a nossa atuação, nosso interesse e assim consta nas LEIS VIGENTES.

 

Portanto, queridos colegas biomédicos, nós podemos sim realizar os peelings químicos, enzimáticos, físicos e logo os peelings mitocondriais! Olha só que legal, não é?

Posso observar que a entrada do biomédico na Estética já está trazendo vários avanços para o setor.

Por essas e outras razões, minha vontade aumenta mais a cada dia e, por isso venho clinicando, pesquisando, praticando, testando, conferindo, avaliando, lecionando e constatando resultados de protocolos e sucesso na vida de meus colegas biomédicos estetas.

SHARE
Previous articleDermatologia
Next articlePreenchimento com Hidrogel! Cuidado!

CRBM: 5589 – Biomédica Esteta
Ana Carolina Puga é brasileira, de Sertãozinho-SP, cidade do interior de São Paulo, mãe de uma linda filha e Mãe da Biomedicina Estética. Após ter ingressado no curso de Biomedicina pela Barão de Mauá, foi convocada a fazer Medicina na Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto-SP, porém, decidiu-se pela Biomedicina, profissão pela qual trilha uma brilhante carreira e deixando sua marca sempre por onde passa, formando-se como uma das 2 melhores alunas de Biomedicina da turma daquele ano.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here